18/08/2016

101 coisas em 1001 dias




Ontem, por circunstâncias que não consigo explicar e que não são importantes, a vida deu-me um sinal e obrigou-me a parar. E parar (forçosamente) significa um dia inteirinho na cama, num adormece acorda, numa dor de cabeça monstruosa que foi passando ao longo do dia (bendito Brufen), num dia de baixa laboral e muito "espaço" para me repensar. Confesso que o tenho feito muito ao longo dos últimos dias, que tenho posto muita ideia em papel, em #businessplans, em mapas mentais, na agenda e ontem, quando já me sentia melhor (e o dia de trabalho tinha sido dado como perdido), não foi excepção e recuperei, entre outras coisas, o intento "101 coisas em 1001 dias".
 
Sem grande ciência ou explicações o "101 coisas em 1001 dias" é um desafio, uma espécie de wishlist com áreas de interesse variadas, que se baliza por 101 intenções/desejos/planos/sonhos em, temporalmente, 1001 dias (a esta distância não consigo precisar onde tomei conhecimento deste desafio).
 
O meu (primeiro) "101 coisas em 1001 dias" termina dia 28 de agosto (começou dia 1 de dezembro 2013), o balanço está feito e as "coisas" renovadas para os próximos "1001 dias". Não dá trabalho nenhum, não consome paciência, nem deve condicionar nunca o foco das coisas (não me foquei demasiado no que tinha listado no caderninho dos milagres diários, talvez por isso a percentagem de "checks" se situe nos cinquenta %, mas o que não cumpri num lado ganhei em dobro da doçura e alegria de outros), é giro e ajuda a estruturar alguns planos de acção (importante ir fazendo uns follow-ups da lista ao longo dos 1001 dias ahaha).
 
Quem se desafia?
 
 
SHARE:
© serendipity. All rights reserved.