22/08/2016

fim de semana bom #10of14

Há dias que me fazem reiterar profundamente os "chavões" em que acredito: que "a vida se resolve sozinha" e que "nada acontece por acaso, nadaaaa". Porque há dias em que a (senhora) vida me dá tantos sinais que é tão assim, que eu só posso dizê-lo repetidamente para mim e para os outros.
Tentando encontrar uma única palavra para descrever este fim de semana só me apraz uma: SURREAL. Este fim de semana foi surreal, mesmo. No cômputo geral foi bom, mas emocionalmente "exigente" (prefiro chamar-lhe exigente).
 
A sorte? Sempre que preciso, a vida encarregar-se de me dar uma chapadinha e mostrar-me que não tenho UM motivo para queixume. E este discernimento de conseguir ver sempre o lado bom, de aceitar e relativizar as situações de vento desfavorável.
 
 
O melhor do meu fim de semana:
 
À sexta-feira, como em todos os outros dias, é em casa, é nesta vista, é neste respirar tão profundo e na gratidão que tenho, que acabo por fazer a divisão entre as duas partes do meu dia. À sexta-feira, a separação é entre os dias corridos e de trabalho e os dois de prometido descanso e diversão.
 

Gosto das sexta-feiras e de começar o fim de semana com um programa giro e entre amigos. E foi isso mesmo que fizemos, sob o mote de inauguração da nova casa da S., um jantar gostosinho, descontraído e simpático (obrigada S., por seres exactamente como és).
 
 
Sábado trazia o prenúncio de regresso ao abraço e companhia doces da minha M. Foi doce mesmo, foi maravilhoso e eu tinha tantas saudades.
Começou com uma ida ao Mercado Biológico no Núcleo Rural do Parque da Cidade (Porto), onde estão todos os sábados de manhã os produtinhos de verdade, gostosos e cheirosos, para regalo de quem o visita e leva alguns para casa. Levamos daqui os ingredientes para a primeira sopinha do baby M (especial baby M:)) e um pão de KAMUT (divinal. só podia ser divinal $$$$$$).






Como costumo dizer, não há convívio melhor do que o que é feito à volta de uma mesa com comida (foodies being foodies) e os corpinhos destas duas alminhas pedem comidinha farta. Fomos ao Diplomata, assim só para ter a certeza que as panquecas e os ovos mexidos continuam espetaculares ahaha.


O resto da tarde pedia arrumação das compras matinais, uma sesta (à moda antiga) e um SPA caseiro. No final ainda uma ida ao cinema ver Águas Perigosas com a liiiiiiinda da Blake Lively.
 
A parte surreal começa a partir daqui, depois de um sábado ligeirinho e delicioso e uma saída à noite combinada com a melhor do mundo. Por motivos óbvios e de privacidade dos envolvidos dispensarei os pormenores do que foi acontecendo (durante a noite SURREAL), não podendo deixar de notar a situação crítica que presenciamos (e por sorte não estivemos envolvidos) no final da noite na rua das Galerias e.....a delícia deste nascer do sol quando cheguei a casa (6:43 de domingo e um banho rápido e energizante, porque o dia seria preenchido e surpreendente).


Em jeito de continuidade do surreal (eu disse que surreal era a palavra do fim de semana, não disse?), duas horas depois de levar os pais e tios ao aeroporto para as tão merecidas férias, começo a receber indicações que existiria  um problema com o avião, que a descolagem tinha sido abortada, que o voo seria remarcado e, por fim, que já não viajariam no domingo. Entre todas as burocracias de aeroporto que tão bem conhecemos passaram-se uma belas horas de espera e incerteza para os ir buscar de novo.
O que restava de domingo foi ajustado em função do incidente, em família, com amigos, numa esplanada e "afogados" em Gin, entre desmarcação de jantares, marcação de hotéis, dez minutos de cochilo na areia, um açaí no Picaba e a maior (e mais inesperada) lição do fim de semana (obrigada R., se um dia conseguir escrevo sobre ti), banhos rápidos, viagem para Amarante, jantar em Amarante (a saber, no restaurante Zé da Calçada. muito muito bom) e regresso ao Porto (em horário tardio e em modo #cacohumano). E a promessa de um novo voo às 10h de segunda (1).

 
Boa semana*
 
(1) À hora de fecho deste post, recebo uma chamada do aeroporto com informação de novo desembarque de passageiros, devido a uma avaria no avião de substituição. INACREDITÁVEL (é a segunda palavra do fim de semana). A novela continua, aguardemos - serenamente - cenas dos próximos capítulos.
SHARE:
© serendipity. All rights reserved.