12/09/2016

fim de semana bom #13of14


Ahhhhh e eu escolhi isso mesmo, não há caminho de volta.
E hoje vou acreditar que este estado de letargia (não sei se será a palavra certa para o caso), esta languidez que se apoderou de mim, reflectidos na delonga na escrita do resumée do fim de semana, se deve única e simplesmente a felicidade (não porque não tenha coisas para contar - tenho sempre -, não porque o fim de semana não tenha sido bom - foi maravilhoso -, não porque os outros não tenham sido felizes - foram todos -).
 
Em modo muito resumidinho, o melhor do meu fim de semana:
 
...que na maioria das vezes começa com um copo de vinho tinto em modo after work e longas horas de conversa com a maravilhosa B. É já uma espécie de ritual, de rotina boa, de momento alto da semana pelo qual as duas ansiamos, de momento descompressão, de bênção da vida (sermos uma da outra). Bem negociado, ainda temos acabado por prolongar este estado (não há preço que pague estas horas do meu dia) para jantares gordinhos a duas.

Sábado foi dia de regressar a Lisboa (estava cheiiiiia de saudades, por isso nem quero imaginar quando se aproximar o fim), às minhas pessoas bonitas que reencontro a cada semana, a novas matérias e.... À surpresa que estava guardada para este regresso: Professor Paulo Pardal - talvez das pessoas mais interessantes, culta e inteligente que conheci até hoje. Um fascínio absoluto, mais não consigo dizer (num Homem que esteve um dia inteiro a dar aulas com 40 graus de febre, uma condição física debilitada, uma doença tropical ainda não diagnosticada. com uma audiência "colada" - todos os minutos de horas e horas de aulas - ao que dizia, a tentar "beber" tanta sabedoria).
 
Domingo começou com os afazeres que invariavelmente são condensados num único dia: limpeza (muito superficial) do apartamento, compras de comidinha, trocas de artigos, preparação de marmitas para a semana, almoço, planeamento de eventos e organização de agenda, sesta (digna de registo) e El Corte Inglés (e a certeza que não me apanham lá nos próximos dois anos. dez anos. vinte anos. ahahahh).
A cereja no topo deste bolo de chocolate maravilhoso que foi o fim de semana foi o lanche (de madrinhas) em casa da minha M.
Delicioso demais ter-te na minha vida. O melhor? Agora ter voltado a ter todoooooos os dias :)
 
 
 
Boa semana*
 
 
SHARE:
© serendipity. All rights reserved.