02/09/2016

Meditamos?

Praia da Barra, 01 setembro 2016

Quem me conhece sabe que não páro. Sou uma pulguinha que se desdobra em mil, que gere uma agenda maluca de forma rigorosa (e com algum jeito vahhh), que consegue - hoje, porque nem sempre foi assim - conciliar e equilibrar as várias dimensões da vida e ter tempo para tudo (não raras vezes ouço um: mas o teu dia também tem 24horas?).
 
Esta é a forma como eu encaro a vida, que se reflecte no toque de humor e boa disposição que vou fazendo por ter, mas a vida que tenho e as escolhas que fiz são muito mais do que uma agenda super preenchida. Passam - numa versão muito pouco fundamentalista - pela prática do mindfulness, pela meditação, por ter tempo para mim, para parar, para pensar, para respirar.
 
Não encho a casa de velas nem coloco uma playlist ZEN do Spotify a tocar, apenas comecei por tirar cerca de dez minutos ao fim do dia para mim, só. Sento-me na sala, que é um sítio bem calmo e confortável, e tento começar por me concentrar na minha respiração, algo que me ajuda a focar. Obviamente que não sou nenhuma expert, aliás, nem sei se se pode chamar a isto meditação, mas a verdade é que este tempo que tiro para "parar" tem-me ajudado muito a controlar algumas coisas: ansiedade, qualidade do sono, estabilidade e postura. Sempre fui uma pessoa optimista, mas nem sempre tive a capacidade de ver o lado bom de tudo e estou convicta que este ritual (me) ajuda muito a energizar e a complementar todo o "trabalhinho que se faz cá dentro".

Há várias dicas e muitos livros sobre este assunto e nada é demais quando se trata do nosso bem-estar. Eu tenho a sorte de ter amigas que levam estas coisas "mais a sério" e me vão dando dicas, informações de programas, emprestam livros e revistas, sem custos adicionais :)

Meditamos?

Boa sexta-feira
Que seja doce
 
SHARE:
© serendipity. All rights reserved.