29/03/2018

destes dias #7


Este blog tem estado em modo standby. Tanto quanto a vida que lhe dá escrita. Um standby planeado, após largar o conforto, muito mais na vida que lhe dá escrita do que propriamente nas publicações no blog.
Hoje sentei-me de novo ao computador, fiz uma espécie de resumo do caminho, de tudo o que escrevi aqui, das memórias registadas, e tive vontade de voltar.

Porque mais cedo ou mais tarde todos os pontos se ligam. Porque continuo a gostar muito deste cantinho.

Em janeiro mudei tudo. Fi-lo antes, bem antes disso, mas foi em janeiro que tudo se concretizou. Mudei tudo, para que as ideias que empreendo se aproximem cada vez mais do sítio onde quero chegar. Firme ao meu propósito, à minha identidade, à minha essência, coerente e consistente, parei tudo. A vida, a rotina, a agenda, os dias, a lufa-lufa, o trânsito que todos os dias me consumia. Pus em prática os exercícios de equilíbrio, horas e horas de sono, dias leves e sem obrigações, os filmes e as séries que tinha perdido, os livros que queria ler. Numa troca de vida justa.

Hoje acredito que há algo mágico na mudança. Uma paciência que me é exigida e que estou a trabalhar. Uma renovação de votos, pessoais, profissionais e desta parte de mim.
Hoje a prova de superação são os desafios e o nervoso miudinho que sinto. E esta fé inabalável, porque existiu um dia em que decidi que isto que faço não seria só o meu trabalho.
SHARE:
© serendipity. All rights reserved.